O futuro - YabloG!

O futuro

agosto 28th, 2006 | Por Fábio Yabu em Crônicas

Quando escrevo meus textos e livros procuro não pensar muito no que vai acontecer depois que eles forem publicados; porque as possibilidades são tão vastas que é inútil tentar prevê-las. Diria até que isso atrapalha o andamento do trabalho já que, se um livro é a visão que o escritor tem do mundo, não faz o menor sentido ele ficar olhando para os lados enquanto escreve.

É claro que tem aquela partezinha dentro de mim que espera que o livro faça o mínimo de sucesso. Que ele venda o mínimo para se manter no competitivo e canibalizado mercado literário. Que, ao final de dois anos, a modesta primeira tiragem tenha sido vendida. Mas procuro manter essa expectativa baixa, e vejo que essa prática fez muito sentido após ter publicado dois livros e vinte e tantas revistas em quadrinhos. Independente do “sucesso” de cada um, tudo sempre surgiu de uma fagulha espontânea e sincera de algo que eu queria expressar. E o resto foi consequência.

Não que meus livros sejam blockbusters, o novo Harry Potter e tal. Nem quero que sejam, na verdade. Prefiro trilhar meu caminho devagarzinho no coração das crianças, sem pressa nem grandes expectativas. Aos poucos meu plano tem dado certo.

Semana passada, estive em Aguaí, interior de SP, visitando o Colégio Deltha, que adotou meus dois livros. Sabe, quando pegam um tema e a escola inteira trabalha durante meses? Fazem cartazes com purpurina, lantejoulas, trabalhos em grupo discutindo o livro e respondendo perguntas. Eu ainda me lembro de quando tinha que fazer a mesma coisa há poucos anos e de repente, pá. Lá estou eu, no meio de um pátio vendo um mural repleto de cartolinas coloridas com desenhos, frases e lições tiradas dos meus livros. Um pouco acima, uma cartolina branca escrita a “canetão”: Bem vindo, Fábio Yabu. E dezenas de crianças no pátio olhando para mim enquanto caminho com a diretora, que me contou uma história curiosa:

“Você não imagina o que os seus livros fizeram aqui. Até mãe já teve que vir aqui na escola por causas deles! É, as crianças pegaram a mania de chamar aquelas que são mais mandonas de “Tubarina”. Aí uma menina invocou e a mãe dela teve que vir perguntar porque chamavam a filha dela de Tubarina!”

Veio então o momento de conversar com as crianças, desde o pré até a sétima série. Quietinhas, atentas, competindo por um olhar e um sinal de “positivo” que eu fazia para todas. Vieram as perguntas, sempre deliciosas, às vezes surpreendentes como “Como é o mar?“. O prézinho também me premiava com pérolas como “Fabyabu, minha mãe não leu o seu livro pra mim!” e “Fabyabu, ontem eu engoli shampoo!“.

Uma menininha de 6 anos ficava correndo pelo pátio, pulando e cantando uma musiquinha inventada na hora, cuja letra era apenas “Fabyabuuuuu… Fabyabuuuu“. Outra veio, e sem dizer uma palavra, me entregou um papel, me deu um beijo e saiu correndo. “Fábio Yabu, eu não te conheço mas sei que você é legal.” Coisa mais linda.

Foi demais. Voltei para casa com dezenas de trabalhos e cartinhas, lembranças gostosas e a maravilhosa sensação de não saber o que o futuro reserva. Melhor assim, né?

DSC01275.JPG
Meu segundo livro pelos olhos de crianças da quinta série: Luana, Lucas, Ana Lívia, Tuany e Anne.
DSC01276.JPG
Um presente da primeira série
DSC01273.jpg

Polvina

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 Both comments and pings are currently closed.

13 Comentários

  • larissa says:

    q lindo *-*
    cara vc foi mt mais recopensado que a jk…vc n ganho tando dinhero quanto ela, + ganho reconhecimento das crianas….despertar crianas tao pequenas assim p um livro que nao seja harry potter (eu amo harry potter + vamos a realidade…raro criana ler outros tipos de livro u.u’)
    isso foi t lindo…ver criana se interessando por algo que voce faz muito legal…
    quero ler seu livro agora XD

  • Ravano says:

    EII YABUU
    SE TU FOI PRA AGUA APROVEITAVA E VINHA PRA PIRASSUNUNGA ORAS XD

    ZUERAAA… PARABNS xD

  • Juninho says:

    Cara… mto bom trabalhar com crianas… ver o rostinho feliz, com aqueles olhinhos brilhando… No dia do soldado, eu fui fazer umas apresentaes em escolar l em Igarat e na minha cidade aqui, Jacare. S para crianas… coisas como ordem unida, musicas que cantamos no TG, ensin-las a marchar, etc… Cara, foi mto bom! Passamos em todas as escolas de Igarat, e as crianas viam, abraavam, beijavam, pediam pra pegar elas no colo e depois saiam gritando: “O soldado me pegouuuu, o soldado me pegouuuu”!
    Como todos j disseram, eu s vou complementar… Fabyabu… Congratulations!

  • Rubinho says:

    Como todo mundo j disse: Parabns. :D

  • Jozin says:

    Eu lembro quando foi uma escritora na minha escola, que no posso me lembrar nem do nome dela ou da obra, mas muitas coisas que li l no me esqueo at hoje….
    Cuidado com as tubarinas, Fabyabu =]

  • kei-kun says:

    Aaah, que bonitinho. =~
    Que timo pra voc, ahn, Fabyabu. XDDDD
    Bem, tomara que quando se por um acaso talvez voc lance o 3′ livro, voc v l n… Vai ser a mesma coisinha… ^^ Deve ser to gratificante…
    Bem, parabns, “Fabyabuuuuuu, Fabyabuuuuuu…” XDD

  • Meu, que incrvel isso! Que fenomenal! Com certeza essas crianas tem um ponto a mais no quesito humanidade do que as de outras escolas. Cara, continua escrevendo livros bacanas para crianas… Quando eu tiver um filho, ele vai ser teu leitor. :)

    Abrao, Fabyabu!

  • Cilon says:

    Fabyab! Fabyabu!

  • Maluketz says:

    : )
    Fico feliz… muito feliz…
    Agora caiu a minha ficha… sobre o propsito da sua “viagem”… agora caiu…

  • alexfm says:

    Nossa que show! Vc saiu de l com aquele sorriso de orelha a orelha, neh?
    Tpw, na minha escola no adotaram o seu livro mas se voc quiser dar uma passada l, a vontade ^^!

  • Filyppe says:

    Isso rox.
    Maneiro!

    Parabns!

  • Thales says:

    Caramba… Fiquei at emocionado. Fiquei lembrando do dia em q uma escritora foi ao colgio onde eu estudava. Fiquei todo empolgado e corri pra pedir dinheiro pra minha av pra comprar TODOS os livros da autora (desculpe, no lembro o nome dela).

    Qualquer dia vou procurar pelos livros dela para reler.

    incrvel o que uma visita dessa pode fazer pra essa molecada. Pra mim foi como se toda aquela fantasia se materializasse na minha frente. Parabns, mesmo!!!



  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube