O monstro da gaveta - YabloG!

O monstro da gaveta

julho 30th, 2007 | Por Fábio Yabu em Crônicas

De vez em quando as pessoas comentam que me admiram por eu nunca desistir. Bom, não vou dizer que não sou teimoso (no ranking da minha mãe, eu ainda fico em terceiro lugar na família, perdendo pro meu irmão e pro Seu Eiji, invictos campeões mundiais), mas acho que o que me ajudou a concretizar meus planos foi jamais colocá-los na gaveta, pois há alguns anos, descobri que minha gaveta não era uma gaveta comum! Ela tinha vida!! E era um monstro!

O monstro da gaveta, como eu o apelidei, é cruel e insaciável. Não perdoa nem mesmo a mais brilhante das idéias, uma vez que você a coloca lá dentro, é como se estivesse colocando no cesto de lixo. Eu pelo menos só ouço falar de gente que tem projetos na gaveta, nunca de quem os tirou de lá e com eles mudou o mundo.

Eu sempre achei melhor dar a cara pra bater, nem que fosse pra depois apanhar e contar tudo pra minha mãe, do que ver o monstro devorar minhas idéias. Porém, já fui vítima dele várias vezes, e o vi estraçalhar vorazmente livros e histórias que escrevi, um palito premiado da Kibon e até um voucher de 500 dólares que esqueci de apresentar na cia. aérea e acabou expirando. Enfim, o negócio aqui não é chorar pelo leite derramado (ai, meus quinhentos dólares…), e sim fazer um alerta público sobre essa perigosa ameaça, que todos os dias torna as pessoas frustradas e suas lamentações ainda mais insuportáveis (ai meu palito premiado…).

Nesse exato momento ele está aí, bem ao seu lado, disfarçado como um Decepticon e esperando como Chuck Norris. Lembra daquele sonho, daquela viagem, daquele conto, que você inocentemente pôs na gaveta pra talvez deixar a mesa mais organizada? Pode olhar, não está mais lá. No máximo virou uma lembrança, quando não uma triste mágoa por algo que nem mesmo aconteceu. É assim que o monstro age. Devora com gosto os seus apetitosos planos, pra que você nunca saia da sua entediante e repetitiva vida e continue a alimentá-lo dia após dia, réveillon após réveillon.

A forma de combatê-lo é um tanto óbvia… basta não dar a ele o que comer. Então, quando tiver uma idéia ou um plano genial, como tantos que a gente vive tendo e perdendo na ensurdecedora entropia do dia-a-dia, arregace as mangas e simplesmente faça. O máximo que pode acontecer é você descobrir que a idéia não era tão boa assim, mas o importante é que, sem ter o que comer, o monstro morre e acaba virando uma simples gaveta, onde você só vai deixar as coisas que não quer ver ou não quer que os outros vejam. É pra isso que ela serve, não? ;)

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 Both comments and pings are currently closed.

15 Comentários



  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube