Um ano de alegrias - YabloG!

Um ano de alegrias

julho 11th, 2008 | Por Fábio Yabu em Crônicas

Eu lembro como se fosse ontem. Eu e o Marcelo chegamos juntos na casa do Érico. Orgulhoso, ele abriu a porta com um sorriso desse tamanho. “Ele chegou?” – eu perguntei – e ele apenas sorriu, virou levemente o corpo e, lá na sala, vi sua esposa Silmara e todo mundo em volta daquela coisinha fofa. Dei um forte abraço no casal – “Parabéns, parabéns!” e corri para vê-lo pela primeira vez.

Todo mundo dizia como ele era lindo. Mas as minhas palavras simplesmente sumiram na hora. Incrível como essas coisas mudam a vida de uma pessoa, de uma casa. Todos estavam transbordando de felicidade. Aquela coisinha frágil e delicada no meio da sala fez com que desavenças se tornassem sorrisos. Todo mundo quis pegar, brincar, tirar foto.

Então lá pelas tantas o Marcelo virou pra mim e disse: “Vamos ter um também?

Confesso que na hora fiquei em dúvida. Quer dizer, a gente já se conhecia há anos. Tínhamos uma história juntos e um carinho muito grande um pelo outro. Os dois tinham uma condição estável, não devíamos nada para ninguém e não íamos fazer nada de ilegal. Ainda assim, deu um medinho. Até hoje muita gente tem preconceito com essas coisas. O novo choca, assusta. Tanto que não me atrevo a contar nada disso para a minha avó. Ela nunca entenderia. Nunca.

Pedi um tempo pra pensar. Conversei com alguns amigos, com meu irmão, e graças a Deus todos me deram o maior apoio. Pensei em como minha vida seria diferente se aceitasse a proposta. Me senti meio egoísta, mas pensei sim nas coisas que teria que abrir mão. Não ia mais poder sair toda hora, balada até tarde então nem pensar. Teria que passar muitas noites em claro, encarar muitos sacrifícios, choros e lágrimas. Mas então lembrei da minha própria infância e percebi o quanto tudo isso é pequeno perto de um único sorriso de criança.

Dane-se o que os outros poderiam pensar. Aceitei a proposta com um “sim”, e, de todas as coisas que o Marcelo poderia ter falado, ele disse apenas “Legal”. Eu disse “Legal” também, mas por dentro, estava gritando de alegria os nomes de todos os deuses do cosmo. Nossa vida iria mudar.

É claro que não foi só decidir. Muita gente faz as coisas assim e acaba sofrendo depois. Conversamos com algumas pessoas, nos planejamos, fizemos as contas dos gastos que teríamos, como dividiríamos as responsabilidades.

Então, aconteceu. Ao voltar das suas férias nos Estados Unidos com a esposa, meu amigo e irmão Marcelo Forlani trouxe nosso amado Nintendo Wii.

Já faz um ano que dividimos o Wii. Nesse ano, tive experiências magníficas com The Legend of Zelda – Twilight Princess, Metroid Prime 3, Super Smash Bros. Brawl, Super Paper Mario, Mario Kart Wii, Mario Party, Wario Smooth Moves, Guitar Hero 3 e Okami. Todos jogaços. Também matei a saudade de jogos antigos como Sonic, Super Mario World e Super Street Fighter ll Turbo. E até hoje ainda jogo Wii Sports com meus amigos, como se fosse a primeira vez na casa do Érico e da Silmara. Ah, Wii… obrigado por esse ano de alegrias!

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 Both comments and pings are currently closed.

21 Comentários



  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube