YabloG! - Author Archives

Author Archives: Fábio Yabu

Dragon Ball – Teaser (atualizado)

outubro 3rd, 2008 | Posted by Fábio Yabu in Resenhas - (17 Comments)

Sabe aquele filme que ninguém botou muita fé quando foi anunciado? Que, assim que surgiram as primeiras fotos, nego reclamou, disse que não estava fiel à obra original, que iam estragar a mitologia do personagem, bla bla bla? E que a única coisa boa que o CATASTRÓFICO trailer trouxe foi o sinal verde para todos levantarmos nossas plaquinhas dizendo “EU JÁ SABIA!”?

Pois é. Dragonball é esse filme. Veja por si mesmo(a) :(

UPDATE: Veja o trailer legendado (não que isso o torne mais interessante, mas enfim…) – via Smellycat

Se os trailers costumam mostrar as melhores partes de um filme, a coisa aqui tá bem feia, já que só conseguiram colocar umas cambalhotas, um cara pulando uma fogueira e outro levando um chute na orelha. Nem o trailer do Demolidor, da mesma FOOOX, era tão desanimador. O filme então, fala por si.

Olha, é uma pena, viu. Eu sou fã de Dragon Ball e Dragon Ball Z, não só vi todos os episódios como li a maior parte dos mangás. Pode ser que meu preconceito esteja enganando meus olhos e que, diante de mim, esteja o novo Matrix. Mas acho que as chances disso acontecer são as mesmas da Soninha ser a próxima prefeita de São Paulo.

dragon ball z

É assim que vou me lembrar de Dragon Ball. Uma história divertida, original, com personagens mágicos. Quem não lembra do Mestre Kame destruindo a Lua? Ou da luta de Goku contra Freeza e da ajuda indispensável de Mister Satan na vitória contra Majin Buu? Dragon Ball é isso, é ação desenfreada com uma comédia quase pueril. Não é esse LIXO que a FOOOX teve a pachorra de apresentar. :(

Então fica aqui um apelo, para aqueles que possuem em seu poder uma das esferas do dragão: vamos juntar as 7 e pedir a Sheng Long que impeça esse filme de ser lançado!!!

SAI DAÍ SHENG LONG, PARA REALIZAR O NOSSO DESEJOOOOOOOO!!!

(Pule até os 3:50 para relembrar essa cena antológica, é genial)

C’est super!

setembro 11th, 2008 | Posted by Fábio Yabu in Criações - (22 Comments)

Olha que estáile, chegou meu DVD francês das Princesas do Mar, ou melhor, Princesses des Mers! Ouso dizer que é a dublagem mais legal que ouvi até agora. As vozes são super meigas e, além do mais, qualquer garotinha falando francês é simplesmente encantador. JÁ À VENDA na Fnac e melhores lojas do ramo! :D

P.S.1: Piadinhas sobre ripar e colocar no torrent: já deu, né? :P
P.S.2: Não, eu não saio na rua com meu anel de Lanterna Verde. Tenho discernimento e, principalmente, maturidade o suficiente para saber que um herói não deve revelar sua identidade secreta.

Caneta Bic & Caderninho Spiral

setembro 3rd, 2008 | Posted by Fábio Yabu in Crônicas - (16 Comments)

De vez em quando desenhistas iniciantes me mandam seus portfólios e cadernos de desenho para que eu avalie e dê a minha opinião. Honestamente, não gosto muito de fazer isso. É meio chato e desconfortável ficar palpitando no desenho alheio, e confesso que eu também não sou lá muito delicado com as minhas críticas. Acho que tapa na cara é o melhor jeito de se aprender a desenhar. De se aprender quase tudo, aliás.

Esses dias peguei o caderno de desenhos de um rapaz, que devia ter seus 22, 23 anos, sei lá. Eu já tive essa idade e sei que, por mais que os comerciais de bancos insistam, é uma fase tenebrosa da vida. O pós-faculdade é muito cruel com algumas pessoas: seus amigos, se é que você ainda tem algum após o trabalho de conclusão, somem. Vão trabalhar, vão casar ou tentar repovoar a Europa, sei lá, e você, meu filho, fica lá. Morando na confortável prisão dos seus pais ou na sufocante masmorra que é seu primeiro apartamento alugado.

Você finalmente aprende o valor do dinheiro e a velocidade com que ele some de sua carteira ou miguelada conta corrente. Que trabalho e independência financeira são coisas a anos-luz de distância e que, se ser adolescente era difícil, ser adulto é pior ainda! É conta pra pagar, é chefe mala, é gente que te sacaneia, é namorada que dá chilique. Não vai me arranjar filho ainda pelamordedeus!

Enfim. Com a maior condescendência do mundo, peguei os desenhos desse rapaz pra dar uma olhada e quiçá uma palavra de apoio. Sabe, eu queria falar pra ele que ele tinha potencial, que deveria acreditar nos sonhos dele e tal…

… mas o cara, ele não desenhava lá muito bem, não.

Ele queria fazer desenhos para publicidade, a desilusão de todo jovem indeciso no vestibular.  Mas o traço era meio tosco, primário. Se o conteúdo não era bom, a forma também não ajudava muito. Era tudo feito à caneta BIC, num diacho dum caderninho de desenho genérico da Spiral.

Continuei folheando o caderninho e dali foi ladeira abaixo. Mais desenhos feitos à caneta BIC, no máximo algumas páginas eram rabiscadas por uma Futura Preta. Não que eu ache que a ferramenta seja lá muito importante, mas peralá, né? O cara me faz um raio dum desenho à caneta BIC, chega se achando e pensa que alguém tem a obrigação de gostar daquilo?

Aconteceu o que tinha que acontecer: ninguém gostou.

(mais…)

Princesas do Mar no seu Claro!

agosto 13th, 2008 | Posted by Fábio Yabu in Criações - (4 Comments)

Olha o jabá aí! Olha o jabá!!!!!!

Quer baixar papéis de parede e screensavers EXCRUSIVOS no seu Claro? Então envie a palavra PrincesasDoMar ou POLVINA para 250. Seu celular vai ficar muito mais bonito de lindo, e eu vou garantir o leitinho das crianças! Você também pode baixar no portal Claro Idéias.

High fives!!

O juramento do Lanterna Verde

agosto 13th, 2008 | Posted by Fábio Yabu in Sem categoria - (43 Comments)

Green Lantern\'s Oath

Uma coisa que sempre me incomodou nos gibis brasileiros é algo que pouca gente reclama: a tradução. Os mangás então, nem se fala. Apenas um ou outro se salva. Na minha modesta opinião, traduções devem ser feitas por escritores, e não simplesmente, tradutores.

Enfim, não vou ficar aqui apontando as falhas alheias, até porque não tenho acompanhado quase nada que sai por aqui. Mas uma coisa que sempre me incomodou muito foi a tradução sem pé nem cabeça do juramento do meu herói favorito, o Lanterna Verde. A versão mais conhecida em língua inglesa, pra quem não conhece, é:

In brightest day
In blackest night
No evil shall escape my sight
Let those who worship evil’s might
Beware my power, Green Lantern’s Light

Em vídeo também é muito estáile:

Segundo a Wikipedia, a primeira versão do juramento em português foi publicada na revista Superamigos e vinha como:

“No dia mais claro
Na noite mais densa
O mal sucumbirá
Ante a minha presença

Da lanterna vem
o dom da paz
Para disseminar a luz
Que a justiça traz

Quem quer o mal
tudo perde
Ante ao poder
do Lanterna Verde”

Logo, o juramento foi condensado na seguinte forma, que foi a primeira que conheci, aos 9 ou 10 anos de idade:

No dia mais claro
Na noite mais densa
O mal sucumbirá ante à minha presença
Quem comete a maldade tudo perde
Frente aos poderes do Lanterna Verde

Noite mais densa?? Desde quando noite é “densa”? A palavra ainda perde a conotação das cores trazida na versão original, que opõe “brightest” a “blackest”, elementos que sempre foram utilizados nas histórias do personagem. “A noite mais negra” (Blackest Night) é o nome da próxima saga, onde aparecerão os Lanternas usando anéis “negros” – e não “densos”.

Só recentemente eu percebi que “tudo perde” deveria rimar com “Lanterna Verde”. Eu também não me lembro de ter visto o verbo “sucumbirá” em nenhum outro lugar. Soa muito mal, formal demais, né? Mas, como essa foi a primeira versão do juramento que conheci, até dou um desconto.

Recentemente, a Panini trouxe uma nova versão, talvez por algum conflito de direitos autorais com a Abril:

No dia mais claro
Na noite mais densa
Nenhum mal escapará ao meu olhar
Todo aquele que venera o mal há de penar
Quando o poder do Lanterna Verde enfrentar

Eu acho essa um pouco melhor, mas o “densa” continua me incomodando. “Há de penar” também acho bem feinho, parece “depenar”. Já vi o Lanterna Verde esmurrando seus inimigos com luvas de boxe e gatinhos gigantes, mas nunca o vi depenando ninguém.

Se adaptar as palavras para formar as rimas não parece uma boa solução, traduzir ao pé da letra também não é lá muito inteligente, como pudemos ver na versão do desenho da Liga da Justiça:

“No dia mais claro
Na noite mais escura
Nenhum mal escapará à minha visão

E aqueles que cultuam o mal
Temam o meu poder
A luz do Lanterna Verde!”

Traduzindo ao pé da letra, as rimas vão pra cucuia.

Enfim, foram anos à espera de uma tradução que capturasse a essência do juramento original, criado em por Alfred Bester nos anos de 1940. Como acho que não vai rolar, resolvi fazer a minha própria versão. Que é claro, não tem a menor intenção de substituir o juramento em mídia alguma, mas acho que foi um exercício legal de rima e métrica – algo bem importante para mim, já que devo lançar um novo livro de poesia em breve.

Criei uma tradução quase ao pé da letra, só que mais fiel ao original, respeitando sua métrica e rimas (ABBBB):

Na mais clara manhã
No mais escuro anoitecer
Nenhum mal escapará ao meu dever
O seguidor do mal deve temer
O Lanterna Verde e seu poder

E aí, o que você acha?

(Eu sei, esse foi o post mais nerd de todos os tempos. Mas eu PRECISAVA escrever isso, entende???)

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube