YabloG! - Author Archives

Author Archives: Fábio Yabu

Smallville, Semana do Clímax e Grey’s Anatomy

junho 6th, 2006 | Posted by Fábio Yabu in Resenhas - (6 Comments)

poster_final_5a.jpg
A Warner Channel transmite hoje às 21h o final da quinta temporada de Smallville. Como sempre, Smallville apresenta ótimos episódios nas estréias e finais de temporada – e todo o resto pode ser descartado. Então, não perca!

Aliás, todas as séries da Warner chegam ao final essa semana, das quais só curto Gilmore Girls, Everwood e o maravilhoso Two and a Half Men.

Já Grey’s Anatomy, da Sony tem subido rapidamente no meu ranking de séries favoritas. Quem viu o episódio da semana passada na Sony sabe do que estou falando.

O que acho mais legal em Grey’s Anatomy é quando você conversa com seus amigos sobre os episódios. A maioria das pessoas no meu círculo de amigos assiste, e é sempre assim: “Você viu LOST?” e a pessoa arregala os olhos, se empolga e diz “CARA, EU VI LOST!! FOI MUITO BOM!”. Mas quando se trata de Grey’s Anatomy, simplesmente não tem como comentar a série sem um sorriso de satisfação no rosto, como se tivéssemos a certeza de não termos desperdiçado uma hora de nossas vidas na frente da TV. Na minha opinião, é a melhor série sobre os 20 e poucos anos em exibição atualmente. Imperdível! (fora que a Izzie é um espetáculo…)

5.jpg
Da esquerda para a direita! O chefe estiloso do Hospital! Cristina Yang, interpretada pela mulher bonita mais feia do mundo! Dr. McDreamy, o apelido engraçadinho mais legal de todos os tempos! Meredith Grey, a protagonista! Izzie, que tem mais coisas em comum comigo do que eu realmente gostaria! Dra. Bailey, também estilosa! Dr. Burke, roots! E o melhor personagem da série, George O’Malley!

Muito obrigado!

junho 5th, 2006 | Posted by Fábio Yabu in Criações - (2 Comments)

Queria agradecer a todos os bons amigos que compareceram ou enviaram seus pensamentos ao lançamento do meu segundo livro no último sábado!

Você nunca sabe direito o que esperar de evento desses, já teve um dia que fiquei mais de quatro horas dando autógrafos sem parar, e outro em que apareceram só três gatos pingados, que pra piorar eram irmãos. É um lance meio bipolar. :P

Já o lançamento de sábado foi muito bom. A área infantil da Fnac Pinheiros ficou congestionada em alguns momentos, pude reencontrar velhos amigos e no final da tarde, a pilha de livros havia reduzido drasticamente. Então não tenho do que reclamar!

Muito obrigado, pessoas!! Ano que vem tem mais! :D

American Idol Season Finale – As melhores performances

maio 29th, 2006 | Posted by Fábio Yabu in Resenhas - (3 Comments)

art1a.jpg

McPheever ou Soul Patrol? Não perca, quarta e quinta a inesquecível final do American Idol 5, que junto com a final de Lost foi a melhor coisa na TV em 2006! Preste atenção aos horários, que vão ser meio malucos:
Sony – QUARTA, às 19h e QUINTA às 18h (especial de 2 horas).

Pra quem não tem TV a cabo, aqui vão alguns links do Rickey.org.

Daniel Powter – You had a bad day (mp3) (a música mais grudenta de 2006)

Chris Daugthry e LIVE (vídeo) – Inesquecível! Chris pode não ter ganhado o American Idol, mas é sem sombra de dúvida o melhor vocalista de rock já descoberto pelo programa. E ele canta com o Live, uma das melhores bandas de rock do universo. O LIVE!!! Uau!

Elliot Yamin e Mary J. Blige – One (U2) (vídeo) – Elliot Yamin foi uma das grandes surpresas da temporada de 2006. Tenho certeza de que ainda vamos ouvir falar muito dele! Sua performance com Mary J. Blige também foi memorável.

Clay Aiken (vídeo) – Don’t let the sun go down on me
Prince!!!!! (vídeo) – Cara, o Prince.

Tem outras surpresas e alguns momentos constrangedores, como a performance de Taylor Hicks e uma Toni Braxton totalmente afônica, esquecendo a letra e possivelmente drogada. Vergonhoso! Infelizmente não tenho o vídeo (não que vá fazer falta). Kelly Piclker também aproveita para tirar seu definitivo atestado de burrice na esquete “Puck and Piclker”.

E eu vou cuidar da minha vida!!

SOUL PATROL!

X-Men 3: Pra quem ainda não viu

maio 28th, 2006 | Posted by Fábio Yabu in Resenhas - (6 Comments)

Pode ir sem medo! X-Men 3 é um dos melhores filmes do ano! Se você gostou dos dois primeiros filmes então, com certeza vai se divertir muito com O confronto final. Tudo de legal que tem nos X-Men está no filme: diálogo pacifista sendo engolido a porradas, ação desenfreada, membros morrendo e ressuscitando a rodo. Faltou só o jogo de basquete mutante, mas isso já tinha no primeiro.

Sem querer entregar o ouro, só falando o que é mostrado nos trailers: o filme mostra uma “cura” para as mutações, capaz de transformar mutantes em humanos normais em segundos. A população fica dividida, e a temida guerra entre humanos e mutantes está prestes a acontecer. De um lado está Magneto (Sir. Ian McKellen, sempre muito competente) e sua Irmandade, querendo resolver tudo na porrada, do outro, os X-Men, que… bem, também partem pra porrada, mas quem disse que os vilões queriam conversar? Daí pra frente é uma verdadeira festa mutante, soltando suas garras e raios energéticos pra tudo quanto é lado. No meio disso tudo tem ainda a Fênix Negra, com Famke Janssen literalmente soltando a franga mais poderosa do universo.

Todo o elenco original está de volta, ainda que alguns membros literalmente desapareçam no meio da história. Wolverine (Hugh Jackman), sempre ele, é novamente o centro das atenções, mas coadjuvantes dos filmes anteriores, Colossus (David Cudmore), Homem de Gelo (Shawn Ashmore) e Kitty Pride (a gracinha da Ellen Page) conseguem se destacar na tela e trazer uma nova dinâmica à equipe. Já Kelsey Grammer como o Fera não mostra muito a que veio, e nem de longe tem o charme que Alan Cumming deu ao Noturno em X-Men 2.

Logicamente a proposta do filme não é fazer paralelos muito profundos com o contexto político americano de hoje e é bem menos denso que o segundo. O Presidente dos EUA é dócil e quase um simpatizante dos mutantes. Já os X-Men não carregam aquele estigma apocalíptico de párias incompreendidos, e lutam lado a lado com o exército americano contra a Irmandade de Mutantes. Nesse aspecto o filme parece meio contraditório com o anterior, mas quem é que disse que as histórias dos X-Men fazem sentido?

X-Men 3 é um filme muito bem equilibrado entre personagens principais, roteiro e suas dezenas de coadjuvantes. A perfeição só não é atingida devido ao estrelismo de Halle Berry, que disse que só voltaria à história se sua personagem Tempestade tivesse mais tempo na tela. Para atender às exigências da atriz, o roteiro teve que deixar de lado diversos personagens interessantes, tanto visual quanto psicologicamente. Anjo, Colossus, Professor Xavier, até mesmo Ciclope e Vampira têm praticamente só pontas no filme, enquanto Tempestade voa, solta raios, faz e acontece e sai na porrada (!) com Calisto. Realmente uma pena.

Ah, e não custa lembrar: não saia do cinema antes do final dos créditos. Tem uma cena extra. Meio sem pé nem cabeça, mas tem!
(Importante: comentem spoilers só no post abaixo!)
poster1-small.jpg
X-Men: temidos e odiados! Ainda que estejam entre as 50 pessoas mais bonitas do mundo!

X-Men 3: Pra quem já viu

maio 27th, 2006 | Posted by Fábio Yabu in Resenhas - (17 Comments)

(Se forem comentar spoilers, comentem aqui!)

474-2006-05-27-13 07 50.jpg

Cá entre nós, que filmão, hein? Me diverti horrores no cinema! Só fiquei chateado por causa da Halle Berry, que praticamente faz um filme da Tempestade. A morte do Ciclope não faz o menor sentido, o triângulo amoroso entre Vampira, Homem de Gelo e Kitty Pride dá um ar de jovialidade ao filme mas quase não é mostrado. O Professor Xavier morrer também foi surpreendente mas meio decepcionante, já que Patrick Stewart manda muito bem como o carequinha mais poderoso do mundo.

xmen3_kittyPryde.jpg
Ellen Page, simplesmente perfeita no papel de Kitty Pride. O papel seria da Maggie Grace, a Shannon de Lost, que desistiu depois que a série estourou no mundo inteiro. Deve estar chutando a parede até agora…

Como eu disse no post de cima, foi uma pena o estrelismo de Halle Berry ofuscar completamente os outros personagens. Queria ver mais o Colossus em ação, sem falar na Vampira e Ciclope. E o Anjo, cuja imagem está se apagando rapidamente de minha memória. O Fera também poderia ter aparecido um pouco mais.

Já a solução final usada contra Magneto, quando Wolverine (novamente) aprende a importância do trabalho em equipe, achei um pouco despropositada. Oras, não eram os X-Men que eram contra a tal da cura? Não foi o Wolverine que disse que isso era uma escolha de cada um? Porque então não pensaram nisso antes de meter quatro agulhas no peito do pobre Magneto? Um simples croque dado pelo Fera naquele capacete já resolveria. Mas enfim, X-Men é X-Men, e coerência não é uma palavra que existe no dicionário mutante mesmo… :P

Já o Xavier voltar no corpo do carinha em coma… eu achei meio sem sentido! Como fazer um Professor Xavier sem Patrick Stewart? A não ser que o carinha em coma fosse o Locke. Aí sim, o Xavier além de telepata sairia jogando facas por aí dizendo “Don’t tell me what I can’t do!!!”. Hahahah.

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube