YabloG! - Archive - Crônicas

Merda pra você

setembro 13th, 2007 | Posted by Fábio Yabu in Crônicas - (41 Comments)

Eu tinha uma grande amiga, sabe? Há mais de 10 anos, íamos pra escola juntos, estudávamos para as provas, fazíamos trabalhos e, junto com nosso professor de matemática alcoólatra e nossa professora de sociologia semi-analfabeta, sepultávamos de vez o ensino público no Brasil. Era divertido.

(mais…)

Tesouros

setembro 6th, 2007 | Posted by Fábio Yabu in Crônicas - (11 Comments)

As vezes desanima um pouco dar entrevista. Em 90% dos casos, o repórter vem com aquelas perguntas do tipo “de onde surgiu a idéia…“, “qual é o seu sonho de consumo?“, “que mensagem gostaria de mandar pros nossos leitores?“, essas coisas manjadas de programa de auditório ou revista diagramada em PC. É muito difícil perguntarem coisas que realmente importam como “que música marcou sua vida?“, “você prefere o Batman ou o Super-Homem?” ou “onde está a sua saudade?“.

(mais…)

(Pra variar, outro texto que começa de um jeito e termina nada a ver)

zelda_twilight_princess.jpg

Fim de semana verdadeiramente adorável, com dois dias de jogatina cercado por amigos queridos. Sábado teve Wii Sports e Zelda na casa do Forlani, com vinho e charutos (!), ao som de Amy Winehouse. É uma daquelas combinações tão inusitadas que você nunca pode tentar fazer de novo porque não vai dar certo.

No domingo joguei um pouquinho em casa. Brinquei um pouco com Super Paper Mario, que é excelente. Eu só havia jogado o do 64, que era muito bom mas um pouco parado às vezes. Achei que o novo dá de 10 a 0. E também comecei The Legend of Zelda – Twilight Princess. Que coisa linda de Meu Deus!! Ainda não deu tempo de ver muita coisa, ainda estou no primeiro labirinto, mas é delicioso poder ver Ocarina of Time ecoando por todos os cantos do jogo. Será esse o melhor Zelda ever? Responderei isso em algumas semanas…

Depois da jogatina individual, levei minha sobrinha Nara para a casa da vovó e vi que ela já está bem mais adiantada do que eu (mas ela começou antes, tá?). Lá, ainda deu tempo de jogar Wii Sports com o Tomás e de novamente levar uma surra no Tennis. Pelo menos o Lucas e o Kimi conseguiram salvar a minha honra… HIGH FIVES!! E a trilha sonora da vez era novamente, a melhor banda do mundo… Tenacious D!

Enfim, agora vou contar uma historinha chamada… “Como Zelda mudou minha vida“.

(mais…)

O monstro da gaveta

julho 30th, 2007 | Posted by Fábio Yabu in Crônicas - (15 Comments)

De vez em quando as pessoas comentam que me admiram por eu nunca desistir. Bom, não vou dizer que não sou teimoso (no ranking da minha mãe, eu ainda fico em terceiro lugar na família, perdendo pro meu irmão e pro Seu Eiji, invictos campeões mundiais), mas acho que o que me ajudou a concretizar meus planos foi jamais colocá-los na gaveta, pois há alguns anos, descobri que minha gaveta não era uma gaveta comum! Ela tinha vida!! E era um monstro!

O monstro da gaveta, como eu o apelidei, é cruel e insaciável. Não perdoa nem mesmo a mais brilhante das idéias, uma vez que você a coloca lá dentro, é como se estivesse colocando no cesto de lixo. Eu pelo menos só ouço falar de gente que tem projetos na gaveta, nunca de quem os tirou de lá e com eles mudou o mundo.

Eu sempre achei melhor dar a cara pra bater, nem que fosse pra depois apanhar e contar tudo pra minha mãe, do que ver o monstro devorar minhas idéias. Porém, já fui vítima dele várias vezes, e o vi estraçalhar vorazmente livros e histórias que escrevi, um palito premiado da Kibon e até um voucher de 500 dólares que esqueci de apresentar na cia. aérea e acabou expirando. Enfim, o negócio aqui não é chorar pelo leite derramado (ai, meus quinhentos dólares…), e sim fazer um alerta público sobre essa perigosa ameaça, que todos os dias torna as pessoas frustradas e suas lamentações ainda mais insuportáveis (ai meu palito premiado…).

Nesse exato momento ele está aí, bem ao seu lado, disfarçado como um Decepticon e esperando como Chuck Norris. Lembra daquele sonho, daquela viagem, daquele conto, que você inocentemente pôs na gaveta pra talvez deixar a mesa mais organizada? Pode olhar, não está mais lá. No máximo virou uma lembrança, quando não uma triste mágoa por algo que nem mesmo aconteceu. É assim que o monstro age. Devora com gosto os seus apetitosos planos, pra que você nunca saia da sua entediante e repetitiva vida e continue a alimentá-lo dia após dia, réveillon após réveillon.

A forma de combatê-lo é um tanto óbvia… basta não dar a ele o que comer. Então, quando tiver uma idéia ou um plano genial, como tantos que a gente vive tendo e perdendo na ensurdecedora entropia do dia-a-dia, arregace as mangas e simplesmente faça. O máximo que pode acontecer é você descobrir que a idéia não era tão boa assim, mas o importante é que, sem ter o que comer, o monstro morre e acaba virando uma simples gaveta, onde você só vai deixar as coisas que não quer ver ou não quer que os outros vejam. É pra isso que ela serve, não? ;)

… e dos sonhos da Vitória

julho 22nd, 2007 | Posted by Fábio Yabu in Crônicas - (19 Comments)

Já disseram aqui no blog que parece que tem alguém lá em cima escrevendo o roteiro da minha vida. Se é verdade, hoje, no lançamento do meu terceiro livro, foi escrito um dos capítulos mais bonitos, que começou com a Ayumi, de sete anos, pulando de alegria quando me viu.

Ela começou a falar o quanto gostava dos meus livros, ficou nervosa, disse que não sabia como devia me chamar, que achava que eu fosse baixinho, tudo isso sem parar de pular. Meus amigos choraram de emoção ao ver a alegria da menina, eu não sabia o que fazer, então resolvi pular também, e ficamos nós dois, pulando no meio da livraria, como se tivéssemos inventado a linguagem internacional do pulo, dizendo coisas que as palavras, tão desajeitadas jamais conseguiriam, assim como esse parágrafo.

Desde que tudo isso começou, conheci pessoas e lugares que jamais imaginei, mas acho que nunca estarei preparado para coisas como as que vi hoje, como a Ayumi ou a pequena Vitória, de cinco aninhos, que veio de Campinas pra me ver e trouxe consigo a fantasia da Tubarina que ela usou em seu último aniversário. Cinco anos. Tem desenhos da Tubarina no meu caderno mais velhos do que ela. Aí eu penso em tudo o aconteceu com esses desenhos enquanto a Vitória crescia, aprendia a andar, a falar e a sonhar, até que num dia mágico os sonhos dela se encontraram com os meus.

Aí, tudo mudou. Os meus sonhos passaram a ser dela, e de criador virei criatura, um polvinho simpático com um japonês na cabeça que se disfarçou de gente só pra fazer um desenho no livro dela. Eu não sei quanto a vocês, mas pra mim esse é o melhor trabalho que existe – e a melhor maneira de ser criança para sempre.

Muito obrigado a todos que compartilharam esses e outros momentos mágicos, que quase fizeram aquela livraria transbordar de amor. Foi inacreditável e além de qualquer expectativa. Obrigado papai, mamãe, família, amigos, leitores do blog (que compareceram em massa!), por todo o carinho e amizade. Prometo que vou continuar tentando ser digno desses sentimentos,  dos pulinhos da Ayumi e dos sonhos da Vitória.

Ah, e obrigado também aos fãs de Harry Potter que compraram o último livro pela Internet e assim me deixaram usar a livraria sossegado! :)

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube