YabloG! - Blog do escritor Fábio Yabu

Raimundo chegou! \o/

janeiro 29th, 2008 | Por Fábio Yabu sob Criações - (24 comentários)

raimundo.jpg
Raimundo e eu!

High fives!! _o/

Meu quarto livro, Raimundo, Cidadão do Mundo, já está em minhas mãos. Olha, não é por nada não, mas o livro ficou lindo, visse? Ai, que metido! Metido nada, não fui eu que desenhei então posso elogiar até!!

(mais…)

Casting Call – BBB2

janeiro 22nd, 2008 | Por Fábio Yabu sob Criações - (24 comentários)

Atenção!

Agora que cheguei de viagem, estou iniciando o PROCESSO DE SELEÇÃO para o BBB2! E o melhor, o SEU bonequinho vai poder participar do programa… ou não!

Estou precisando de alguns bonecos para começar o programa! Se você tiver algum dos personagens abaixo, me avise pela caixa dos comentários, para que você gentilmente me envie pelo correio e o seu boneco entre para a história da blogosfera! Logicamente, depois de encerrado o programa eu lhe devolverei o boneco, juntamente com um livro autografado!! Mega boga, não??

Os bonecos que preciso são:

  • Homem-Aranha com a roupa PRETA (do filme 3)
  • Chun-Li e lutadores de Street Fighter e Mortal Kombat em geral
  • Algum boneco zumbi, das séries Dawn of the Dead, Day of the Dead, etc.
  • Bonecos da série Marvel Zombies
  • Dona Florinda e/ou Chiquinha
  • Ra’s Al Ghul (Batman Begins)
  • Aquele japinha do Piratas do Caribe

Se você é dono de uma loja de brinquedos e quer doar os bonecos, eu também agradeceria de coração, com um link para a sua loja no BBB2. Deixem nome e e-mail na caixa de comentários que VAMOS ESTAR ESTANDO ENTRANDO EM CONTATO!!

Por sua atenção, obrigado!

A prima do Super-Homem

dezembro 17th, 2007 | Por Fábio Yabu sob Crônicas - (11 comentários)

supergirl.jpg

Tenho mais em comum com o Super-Homem do que a absoluta falta de jeito com o sexo oposto e a capacidade de ouvir tudo o que não quero. Esses dias estava passando o desenho da Liga da Justiça em que ele confidenciava para o Arqueiro Verde o quanto ele se orgulhava de sua prima, a Supergirl, que completou 21 anos antes de viajar para o futuro em busca de seu lugar no universo.

Tipo assim, eu sempre achei primo um negócio esquisito. Primo não é irmão, não é alguém que você é necessariamente obrigado a ver, amar ou odiar. Primo é como você seria se tivesse sido criado por outra família, é a sua versão que deu mais certo, ou mais errado. Minha família sempre pareceu meio desesperada para espalhar nossos genes pelo planeta, já que tenho 19 (!) primos de primeiro grau, alguns eu nunca vi, e outros só vejo em enterros.

Minha prima caçula tem a mesma idade da Supergirl. Andamos meio afastados durante alguns anos, essas coisas que acontecem entre primos, sabe? Você passa as férias juntos mas de repente vem a adolescência, o vestibular e quando você vai ver, páaaa, aquela coisinha fofa que brincava de andar de cavalinho nas suas costas é uma mulher feita.

Os rostos mudaram, os caminhos se desencontraram mas por algum motivo, dentre tantos primos que nunca mais vi, a minha “Supergirl” sempre ocupou um lugar especial no meu coração, onde eu quis mantê-la aquecida e protegida, principalmente de vagabundo que só quer passar a mão nela. Acho que ela sempre soube, e por isso, um dia enquanto lavávamos a louça ela me contou em segredo que em breve a família iria aumentar. Como de praxe, ela morria de medo da reação dos pais (que estavam no Japão), dos amigos, o que vão falar, puta que pariu, e agora, o que eu vou fazer, tô fodida, eu tentei acalmá-la, calma, vai dar tudo certo, isso deve ter acontecido por algum motivo. Pode ser a mãe de todos os clichês, mas eu não fazia idéia do quanto estava certo.

A notícia do novo membro da família caiu como um meteoro no meio de Smallville. Foi aquele chororô danado, mas ela é tão novinha, o que vai fazer, quem vai cuidar, todo mundo desesperado enquanto eu só pensava em brincar com o moleque, trocar fralda, dar banho, levar pra passear, desenhar junto, ler historinha. O dia mais feliz da minha vida foi quando a Supergirl me ligou para dizer “hoje eu ouvi o coraçãozinho dele”, eu perguntei, “como foi” e ela disse “foi lindo”.

Foi lindo.

Meus tios voltaram do Japão para dar à Supergirl todo o apoio, carinho e puxões de orelha de que ela precisava, e também para tratar de uma estranha dor que meu tio sentia. Ele estava magro e abatido, e me disse com uma ternura que nunca vou esquecer, “obrigado por ter cuidado da minha filha enquanto eu não estava aqui”. Poucos meses depois, ele já havia ido embora. Foi em paz, feliz por ter pegado o netinho no colo. Hoje, Supergirl e seu filhinho voam juntos em direção ao futuro, trazendo alegria para a família e enchendo esse primo coruja de orgulho.

super.jpg

angenipples.jpg
No Angenipples for you!!!

Assisti ontem à mega-boga pré-estréia de Beowulf, exclusiva para 300 omeletenautas sortudos, e, é claro, a nossa boa e velha panelinha. Quer saber o que achei?? Não? E quem se importa, o blog é meu mesmo e eu escrevo o que eu quiser, tá? >_<

(mais…)

:)

novembro 25th, 2007 | Por Fábio Yabu sob Criações - (22 comentários)

Ai, ai, tô feliz pacas. Semana passada recebi meio que de surpresa quatro DVDs com um monte de episódios finalizados do desenho das Princesas do Mar. Dos 52 da primeira temporada, quarenta e tantos estão prontos, mas eu só tinha visto uns 10 e em diferentes estágios de finalização. Agora vou poder passar o fim de semana assistindo aos que eu ainda não vi. Hoje só deu tempo de dar uma olhada rápida, mas vou fazer alguns comentários:

A parte mais legal

Uma coisa que eu sempre falo é que a parte mais divertida de se fazer um desenho animado, ou livro ou gibi, é colocar suas referências e piadas internas. Quem lia Combo Rangers (meu trabalho anterior) sabe que elas estavam em toda parte, nos meus livros não é diferente (no meu terceiro, o vilão é a cara do Sawyer, abaixo).

sawyer.jpg

No desenho tem um pouco muito menos, já que tem muito mais gente envolvida, mas a sensação de assistir a um episódio e ver o Fox e a Tati (dos Combo Rangers) passando no fundo da tela é indescritível. Também escondi o Seu Madruga, o Seu Barriga e a Chiquinha num outro, fora os que eu só vou lembrar quando ver. Pena que a produção acabou muito antes do hype em cima do Tropa de Elite, senão teria tentado colocar o Capitão Nascimento em alguma cena… :P

seu_madruga.jpg
Olha só quem vai aparecer na série!

Fora esses caprichos egomaníacos, escrever também é muito legal. Eu não escrevi os argumentos de todos os episódios, mas de boa parte deles, e acho que quem conhece um pouquinho meu estilo vai saber identificá-los. Os meus geralmente tem os chamados plot twists, aquelas partes no roteiro que mudam toda a percepção da história até o momento. É meio manjado, eu sei, mas acho que fazendo bem feitinho fica bom. Também adoro reciclar as idéias dos anos 80, como o clássico episódio de toda série em que os personagens principais trocam de corpo/personalidade. Tem ainda um sobre viagem no tempo, tema que teria sido tornado parágrafo único no Estatuto dos Desenhos Animados, se ele existisse. Logicamente tudo é bem simples, pra ser entendido por crianças pequenas. A única coisa de que eu realmente não faço a menor questão é os personagens terminarem o episódio rindo, e isso infelizmente vocês vão ver de monte. Na boa, o roteirista do desenho é bom, mas terminar episódio com os personagens rindo me cheira falta de inspiração.

Física segundo Bob Esponja

Outra coisa que introduzi na série, com um certo esforço pra convencer o roteirista e o produtor executivo, foi a física do fundo do mar do Bob Esponja. Antes dele, fundo do mar era uma fantasia desnecessariamente calcada no real. Nosso querido Calça-Quadrada provou que debaixo d’água também pode chover, e lá é possível por fogo numa cozinha ou fritar um hambúrguer de siri. A “física” de Princesas não chega a ser tão nonsense, mas uma vez definida, ela tornou possível criar cenas divertidas e importantes na narrativa, como elas bebendo líquidos (isso é essencial em histórias sobre doenças), limpando o chão com um balde e uma vassoura, tocando flautas, etc.

flauta.jpg
Bob Esponja tornou essa cena possível

Enfim, só queria compartilhar um pouco minha alegria com vocês. E, como não tenho a menor idéia de como terminar esse texto… vou terminar rindo! BWHAHA HAHAHA AH AH AHA HA HAHA AH AHA HAHA AHAH AH AH AH AH AHA AH AH A HA.

FIM

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube